Comitê executivo

annarita-2-img_2157.jpg

Annarita Gori

 

Annarita Gori (PhD Siena 2012) é atualmente investigadora auxiliar no ICS-UL no Instituto de Ciências Sociais o seu domínio de especialização é a propaganda cultural. Em particular, a sua investigação aborda: o processo de Nation Building e sua interpenetração com identidades políticas, o uso público do passado nos regimes de direita, exposições e museus em contextos ditatoriais, circulação de ideias, redes intelectuais e, mais recentemente, pan-nacionalismos. Os resultados da sua investigação foram amplamente divulgados em quatro idiomas (inglês, português, italiano e espanhol); os seus últimos trabalhos foram publicados na revista Cultural and Social History (2019) e no livro Intellectuals in the Latin Space during the Era o​f Fascism, que co-editou para Routledge (2020).  Em 2019 ganhou o concurso “FLAD-Brown Visiting Professor” o que lhe permitiu de desenvolver funções de docência na Brown University no Spring Semester 2020. 


Contato: annarita.gori@ics.ulisboa.pt | https://www.ics.ulisboa.pt/pessoa/annarita-gori

fb89b74d-fbb6-460e-b3b9-ce703bfc162b_edi

Antonio Gasparetto Júnior

 

Pós-doutorando em História pela Universidade de São Paulo (USP) e Doutor em História pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), com estágio de doutoramento (Chercheur Invité) na École Doctorale d'Histoire Moderne et Contemporaine da Université Paris-IV-Sorbonne. Bacharel em História e em Administração Pública pela UFJF. Professor Formador na Universidade Federal Fluminense (UFF), Professor Conteudista na Universidade de Pernambuco (UPE), Professor Substituto no Instituto Federal do Sudeste de Minas Gerais (IF Sudeste MG) e Professor Efetivo de Educação Básica (PEB) no estado de Minas Gerais (SEE/MG). Ex-secretário geral da rede internacional de pesquisa "Direitas, História e Memória" (UEM/CNPq) (2014-2020). Conquistou o segundo lugar no Premio de Investigación Doctoral en Historia del Derecho en América Latina (Valência/ESP, 2019). Suas pesquisas recentes concentram-se em questões relacionadas à cultura política, autoritarismo, história do direito, direitos e administração pública. É autor de "Democracia e Estado de Exceção" (CRV, 2020), "Atmósfera de Plomo" (Tirant lo Blanch, 2019), "História Constitucional Brasileira" (Multifoco, 2017) e "Direitos Sociais em Perspectiva" (Fino Traço, 2014).


Contato: antonio.gasparetto@gmail.com | http://lattes.cnpq.br/1666230459145640

headshot.jpg

Benjamin Arthur Cowan

 

Recebeu seu B.A. da Universidade de Harvard e seu M.A. e Ph.D. da UCLA. Seu interesse pelo radicalismo de direita, moralidade, sexualidade e imperialismo do século XX o levou a pesquisas voltadas para a Guerra Fria no Brasil, com especialização na história cultural, da religião, e de gênero da era pós-1964. O livro de Dr. Cowan, Securing Sex: moralidade e repressão na criação da Guerra Fria Brasil, foi publicado pela Universidade ou North Caroline Press em 2016. A monografia ganhou prêmios de livros da Associação de Estudos Latino-Americanos e da Conferência Sudeste dos Estudos da América Latina. Em 2015, sua pesquisa em contra-insurgência recebeu o Prêmio Sturgis-Leavitt pelo melhor artigo da SECOLAS. Ele também publicou artigos no American Quarterly, The Journal of the History of Sexuality, The Hispanic American Historical Review, Radical History Review, Latin American Research Review, e outros locais. Seu segundo livro, Moral Majorities across the Americas:  Brazil, the United States, and the Creation of the Religious Right será publicado em 2021 pela Editora da University of North Carolina. 


Contato: ben.a.cowan@gmail.com | https://history.ucsd.edu/people/faculty/cowan.html

foto-camila.jpg

Camila Rocha

 

 

 

Cientista política e pesquisadora do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (CEBRAP). Doutora em Ciência Política pela Universidade de São Paulo (USP). Sua tese de doutorado, 'Menos Marx Mais Mises' Uma gênese da nova direita brasileira (2006-2018), recebeu o prêmio de melhor tese de doutorado da Associação Brasileira de Ciência Política (biênio 2017-2019). Seus interesses de pesquisa são cultura política, comportamento político e métodos qualitativos. Entre suas  principais publicações estão: Rocha, Camila. "“Imposto é Roubo!” A Formação de um Contrapúblico ultraliberal e os Protestos Pró-Impeachment de dilma Rousseff." Dados 62.3 (2019). Rocha, Camila; Esther Solano (eds.): Direitas nas redes e nas ruas: a crise política no Brasil. Expressão Popular (2019), e Rocha, Camila; Solano, Esther, The Brazilian New Right and the Election of Jair Bolsonaro. Springer-Nature (no prelo).


Contato: camilarocha44@gmail.com | http://lattes.cnpq.br/4229835492372257

leandro.jpg

Carlos Manuel Martins

 

 

Doutor em Política Comparada pelo Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa. Os seus interesses de pesquisa são ideologias políticas, história das ideias, fascismo, autoritarismos e a direita radical populista contemporânea. É autor do livro "From Hitler to Codreanu: The Ideology of Fascist Leaders", publicado em 2020, que tem por base o trabalho de pesquisa realizado durante a sua tese de doutoramento e que analisa a ideologia de líderes de partidos fascistas de sete países (Hitler, Mosley, Rolão Preto, Primo de Rivera, Codreanu, Déat e Mussolini), fazendo uso da abordagem conceptual proposta por Michael Freeden. De momento, realiza uma investigação de pós-doutoramento no ICS que tem por título: "The ideological reconfigurations of fascist leaders: the cases of Mussolini, Primo de Rivera and Rolão Preto". 

 


Contato: cm_mm@live.com.pt | https://www.cienciavitae.pt/2A12-EDF7-9E63

diego-cunha.jpg

Diogo Arruda Carneiro da Cunha

 

 

 

Professor adjunto do Departamento de Ciência Política da Universidade Federal de Pernambuco e membro permanente do Programa de Pós-Graduação em Ciência Política da Universidade Federal de Pernambuco (DCP-PPGCP/UFPE). Doutorado em História (Universidade Paris 1 Panthéon-Sorbonne, 2014) e Pós-doutorado em Ciência Política (Universidade Federal de Pernambuco, 2019). Membro do Grupo de estudo sobre poder judiciário, política e sociedade (PRAETOR). 

 


Contato:  diogo.accunha@ufpe.br | http://lattes.cnpq.br/2219342114150395

emilio.jpg

Emilio Grandío Seoane

 

Professor Titular de Historia Contemporânea na Universidade de Santiago de Compostela desde 2003, Secretário do Departamento de Historia Contemporânea e de América (2006-2010) e coordenador do Máster Interuniversitario de Historia Contemporánea (2012-2018). Doutor em História. Dirige o Grupo de Investigación HISPONA. As suas linhas prioritárias de investigação abrangem a história política e social desde a II República até a transição democrática, os movementos fascistas e de direita conservadora. Entre os seus livros: Anos de guerra. A Coruña, 1936-1939 (1999); Caciquismo e eleccións na Galicia da Segunda República (1999); O Informe Brandariz (A Coruña, 1937) (2001); Casares Quiroga. Discursos parlamentarios (2006), Casares Quiroga. A forxa dun líder (2011); Vixiados (2011), War Zone. A Segunda Guerra Mundial no noroeste da Península Ibérica (2012); Derribar a Franco (2013)… Entre os seus últimos trabalhos, mencionar: (2017) The Balancing Act: British Intellgence during the IIWW in Spain, Sussex Academic Press; (2017) ‘Franquismo e oposición nos anos cincuenta: narracións da reconciliación nacional’ en Morente / Gallego, The last survivor, Sussex Academic Press; (2017) Compromiso coa democracia. Historia e vida de Salvador de Madariaga; (2017) e (2020) ¿Orden o República? Conflictividad social y política en A Coruña (1931-1936). Autor dos Informes Históricos sobre o Pazo de Meirás encargados pola Deputación da Coruña (2018) e a Comisión de Expertos da Xunta de Galicia (2019).


Contato: emiliofrancisco.grandio@usc.es | https://www.usc.gal/es/departamentos/historia/profesor.html?Num_Puesto=3654&Num_Persona=1699&ano=69 | https://hispona.org/gl_ES/ 

ernesto.jpg

Ernesto Bohoslavsky

 

É professor de história latino-americana do século XX na Universidad Nacional General Sarmiento e pesquisador do CONICET (Argentina). Doutor em América Latina Contemporânea pelo Instituto Universitário Ortega y Gasset, em Madrid. Desde 2010 coordena o “Workshop anual de discussão As direitas no Cone Sul, século XX” (www.ungs.edu.ar/derechas). Desde 2016 coordena o Grupo de Trabalho “Direitas Contemporâneas: ditaduras e democracias” do Conselho Latino-Americano de Ciências Sociais (CLACSO). Sua área de especialização é a história de organizações, redes e ideias de direita na Argentina, Brasil, Chile e Uruguai no século XX. Suas duas últimas compilações são  Las derechas iberoamericanas. Del final de la Primera Guerra a la Gran Depresión  (Cidade do México, 2019, em colaboração) e Pensar as direitas na América Latina (São Paulo, 2019, em colaboração).

 


Contato: ebohosla @ campus. ungs.edu.ar | Web: http://ungs.academia.edu/ebohos

gabriela.jpg

Gabriela de Lima Grecco

 

 

 

Pesquisadora de pós-doutorado e docente do Departamento de História Contemporânea da Universidade Autônoma de Madrid desde 2018. É Pesquisadora Principal, juntamente com o prof. Misael Arturo López Zapico, do projeto "As relações das ditaduras europeias e latino-americanas em uma chave transnacional: entendimentos, rivalidades e conexões com os Estados democráticos (anos 1930-1980)" É doutora em História Contemporânea pela Autonomous University of Madrid com menção internacional pela University of California Los Angeles (UCLA). Durante o doutorado, participou como pesquisadora visitante na Freie Universität Berlin (Instituto de Estudos Latino-Americanos), na Université Sorbonne Nouvelle Paris III, na Fundação Getúlio Vargas, na Universidade de São Paulo (USP) e na PUCRS. É autora das seguintes obras: "Censura Literária na Espanha de Francisco Franco e no Brasil de Getúlio Vargas, 1936-1945 Queima de Livros, Premiando Escritores" (Sussex Academic Press, 2020) e "Palavras que resistem: censura e promoção literária na ditadura de Getúlio Vargas, 1937-1945 "(7letras, 2020).

 


Contato: gabriela.lima@uam.es | https://uam.academia.edu/GabrielaGrecco

jorge.jpeg

Jorge Chaloub

 

 

 

Professor adjunto do Departamento de Ciências Sociais e do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCSO-UFJF) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). É doutor em Ciência Política pelo IESP-UERJ, com doutorado-sanduíche na École des Hautes Études en Sciences Sociales (EHESS). Atualmente também é consultor do arquivo Sobral Pinto, do Instituto Moreira Salles, e coordenador da Área Temática Pensamento Político brasileiro da Associação Brasileira de Ciências Política.(ABCP). Suas pesquisas recentes estão relacionadas à compreensão do Pensamento Político-Social Brasileiro e à Teoria Política. Publicou artigos e livros sobre as direitas do período 1946-1964 e do Brasil pós-1988.

 


Contato: jchaloub84@gmail.com | http://lattes.cnpq.br/2269770454036027

keila.jpg

Keila Auxiliadora Carvalho

 

 

 

Professora Adjunta de História do Brasil Republicano e do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFVJM. Doutora em História Social pela UFF. Pós-doutora em História das Ciências e da Saúde pela Casa de Oswaldo Cruz/Fiocruz. Pesquisadora vinculada ao Núcleo de Estudos Contemporâneos da UFF. Pesquisas com ênfase em História do Brasil Contemporâneo, com destaque para os temas: memória, identidade, propaganda, modernização, saúde e políticas públicas. Organizadora do livro “O País do Futuro: Modernidade, Modernização e Imaginário Coletivo no Brasil Republicano” (Appris, 2018) e autora de “Colônia Santa Izabel: História e Memória do isolamento compulsório de doentes de lepra” (Prismas, 2016) e “A Saúde pelo Progresso: A Regulamentação do Trabalho Médico no Governo Vargas (Minas Gerais, 1930-1940)” (Multifoco, 2015).


Contato: keilaacarvalho@gmail.com | http://lattes.cnpq.br/8382625378465281

livia.jpg

Lívia Gonçalves Magalhães

 

 

 

Professora de História do Brasil República e Coordenadora de Licenciatura em História (2019- atual) na Universidade Federal Fluminense (UFF). Doutorado em História Social (UFF), Pós-Doutorado em História (Unimontes, 03/2014-10/2016), Pós-Doutorado em História (Universidade de Paris-Est Marne-la-Vallée, França, 12/2017-03/2018). Integra os grupos de pesquisa “Desigualdades globais e sociais em perspectiva temporal e espacial” e “Violência, história e contemporaneidade: pensar o século XX”. Área de atuação: História da América Latina, História do Brasil República e História do Esporte. 

 


Contato: liviagm@id.uff.br | http://lattes.cnpq.br/2869043796354741

fotocv.jpg

Magdalena Broquetas San Martín

Ela pesquisa e leciona na Universidade da República, onde atua como Professora Associada do Departamento de História do Uruguai (Faculdade de Ciências Humanas e da Educação) da Universidade da República. Desde 2018 atua como Diretora do Departamento de História do Uruguai (FHCE) e é membro do Conselho de Administração do Instituto de Ciências Históricas e do Mestrado em Ciências Humanas, opção em História Rioplatense. Coordena um Seminário Permanente de Pesquisa no Doutorado em História da Faculdade de Ciências Humanas e da Educação. Tem publicado sobre os direitos uruguaios no século XX, com ênfase em suas redes regionais e globais e na história da fotografia no Uruguai. Doutor em História pela Faculdade de Ciências Humanas e da Educação da Universidade Nacional de La Plata (Argentina). Membro do Sistema Nacional de Pesquisadores do Uruguai (ANII). Suas publicações incluem La plot autoritaria. Direitos e violência no Uruguai (1958-1966) (Montevidéu, Ediciones de la Banda Oriental, 2014) e os dois volumes da Fotografia no Uruguai. História e usos sociais, t.I 1840-1930, t.II 1930-1990 (Montevidéu, Ediciones CDF, 2011 e 2018), livros dos quais é coordenadora e co-autora. Atualmente é responsável pelo projeto de pesquisa Direitos, imagens e anticomunismo no Uruguai durante a Guerra Fria (Programa de P&D da Comissão Setorial de Pesquisas Científicas da Universidade da República).


Contato: magdalena.broquetas@gmail.com |

https://exportcvuy.anii.org.uy/cv/?23c646190722ed6d3e032bfb7c0285896471ae5cb

photo_id_mchirio.jpg

Maud Chirio

 

Professora na Universidade Paris Gustave Eiffel, e pesquisadora do Laboratório Analyse Comparée des Pouvoirs (ACP) e do Laboratório Mondes Américains (EHESS). Diplomada pela École Normale Supérieure de Paris. Tem licenciatura em História pela Universidade Paris 1 Paris-Sorbonne e em Sociologia na Universidade Paris 5 René Descatre. Autora de A Política nos Quartéis: revoltas e mobilizações de oficiais na ditadura brasileira (Zahar, 2012), também publicado na França (La Politique en Uniforme, PUR, 2016) e nos Estados Unidos (Politics in Uniform, University of Pittsburgh Press, 2018). Co-autora de Révolutions! Quand les peuples font l’histoire (Belin, 2013, reed. 2017), co-organizadora de Pacificar o Brasil: das “guerras justas” às UPPs (Alameda, 2017) e de Crise política e virada conservadora no Brasil (2013-2018). Perspectivas comparatistas e transnacionais (Revan, 2020, no prelo). Suas pesquisas tratam do período ditatorial brasileiro (1964-1985), mais especificamente: o protagonismo político das forças armadas, a militarização do Estado, a repressão política (em parceria com Mariana Joffily, professora da UDESC), o pensamento conservador, e a inserção transnacional do Estado militar.


Contato: maud.chirio@gmail.comhttp://acp.u-pem.fr/equipe/maud-chirio/

odilon.gif

Odilon Caldeira Neto

 

 

 

Professor Adjunto de História Contemporânea do Departamento de História e do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Doutor em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), com estágio doutoral no Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa (ICS-Ulisboa). Coordenador do Laboratório de História Política e Social (LAHPS-UFJF) e do Observatório da Extrema Direita (UFJF). Pesquisador Associado do Grupo de Trabajo "Derechas contemporáneas: dictaduras y democracias" (CLACSO) e da Rede Direitas, História e Memória. Autor de "Sob o Signo do Sigma: integralismo, neointegralismo e o antissemitismo" (Eduem, 2014). Tem experiência na área de História Contemporânea e História do Tempo Presente, atuando principalmente nos seguintes temas: neofascismos, direitas radicais e transnacionalismo da extrema direita. Possui interesse também nos campos da História Digital e História Pública.

 


Contato: odiloncaldeiraneto@gmail.com  | http://lattes.cnpq.br/8130391522123596 

riccardo-marchi.jpg

Riccardo Marchi

 

Investigador do Centro de Estudos Internacionais (CEI-IUL) do ISCTE-IUL. Doutor em História Moderna e Contemporânea (ISCTE-IUL). Membro do Grupo de pesquisa Partidos, movimentos, ideias da direita radical na Europa, com enfoque no Portugal do tardo autoritarismo e da democracia. Área de atuação: História contemporânea de Portugal no tardo autoritarismo (1945-1974) e na democracia.

 

Contato: riccardo.marchi@iscte.pt / https://cei.iscte-iul.pt/equipa/riccardo-marchi/

toni_morant_i_arino.jpg

Toni Morant

 

 

Professor Doutor Titular na área de História Contemporânea da Universitat de València. Anteriormente, foi pesquisador (2010-2014) e coordenador de projeto (2014-2015) no Cluster de Excelência Religião e Política da Universidade de Münster (Alemanha), antes de obter em 2015 uma vaga de Professor Substituto na Universitat de València. Foi Pesquisador Convidado nas universidades de Viena (Institut für Zeitgeschichte) e Complutense de Madrid (Faculdade de Ciências Políticas), além de Professor Convidado nas de Potsdam, Humboldt de Berlim e Viena. Sua tese de doutorado (2014) centrou-se nas relações entre a Seção Feminina da Falange e as organizações juvenis e feminina da Alemanha nazista. Sua pesquisa aborda principalmente gênero e fascismo a partir de uma perspectiva transnacional. Sua principal linha é a cooperação transfronteiriça dos fascismos europeus nas décadas de 1930 e 1940, mas também pesquisa sobre a València capital da República (1936-1937), assim como sobre a persistência de símbolos franquistas no espaço público após 1979. Coeditou Reactionary nationalists, fascists and dictatorships. Against democracy (Palgrave 2019) e Tot està per fer. València, Capital de la República 1936-1937 (UV 2016), e é autor de numerosos artigos em revistas internacionais de renome, incluindo o Journal of Contemporary History, Zeitgeschichte, e Historia y Política. 


Contato: toni.morant@uv.es | http://derechasynacion.eu/en/members/equipo-de-investigacion/toni-morant-i-arino.

vinicius.gif

Vinícius Aurélio Liebel

 

 

Professor Adjunto de História Contemporânea do Instituto de História da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Doutor em Ciência Política pela Universidade Livre de Berlim (FU-Berlin), com bolsa integral do DAAD, em 2011. Realizou estágios pós-doutorais na Universidade de São Paulo (USP), na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS), na Universidade Federal Fluminense (UFF) e na Universidade Paris-3 (Sorbonne Nouvelle). É membro do GP Violência Política e Regimes Autoritários no Século XX; do Núcleo de Estudos Contemporâneos (NEC-UFF); do Núcleo Interdisciplinar de Estudos Judaicos (NIEJ-UFRJ), além da Rede Direitas, História e Memória. Suas pesquisas têm como eixos a História Contemporânea; a História Cultural do Político; a História Intelectual e as relações entre História e Imagem. Autor de Politische Karikaturen und die Grenzen des Humors und der Gewalt (2011);  Os Alemães (2018) e, com Silvia Liebel, Mulheres, Gênero e Conservadorismo – Uma Genealogia da Violência (2020).

 


Contato: v.liebel@ufrj.br | http://lattes.cnpq.br/6576515023904018

IMG_2892 2.heic

SECRETARIA

 

 

Gabriela Santi Pacheco

 

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), na linha de pesquisa Poder, Mercado e Trabalho. Bacharela em História pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS/2019). Integra como estudante pesquisadora o Grupo de Pesquisa (CNPq) “Direitas, História e Memória” (UFJF/UFF). Possui experiência na área de História do Brasil República e História Contemporânea, dedicando-se principalmente a estudos sobre autoritarismo, corporativismo, elites intelectuais e integralismo.

 

 

 

Contato: gabrielasantipacheco@gmail.com  | http://lattes.cnpq.br/2914827563562084